sábado, 2 de novembro de 2013

Cadê o ser humano?




Não gosto e nem costumo falar sobre assuntos negativos aqui no blog, mas assistindo aos telejornais e acompanhando as notícias na internet tenho me feito essa pergunta constantemente!

Todos os dias cruzamos com pessoas estranhas na rua, no trânsito, no caminho para o trabalho ou para a escola, enfim, milhares de rostos diferentes que escondem histórias únicas e muitos segredos. Cada um carrega sua bagagem cheia de sentimentos variados: amor, fé, esperança, alegria, tristeza, mágoa, rancor, raiva, sentimentos humanos, que qualquer um pode se permitir sentir. Estamos todos no mesmo mar, alguns navegam de navio, outros de lancha, alguns de jangada e outros, talvez, somente com um colete salva-vidas.

A pergunta é: o que falta para que um enxergue no outro um semelhante? Digo isso porque, muitas vezes, a impressão que tenho quando vejo pessoas tirando a vida uma da outra é que estamos esquecendo de ver no próximo um ser humano.

Não quero entrar no mérito de justiça, de certo ou errado, de ladrão ou vítima porque, para mim, no fundo todos são vítimas. Da sociedade, do sistema, de si próprio, mas vítimas. Sei que em alguns momentos, infelizmente, uma tragédia é inevitável e sei também que a morte é a coisa mais natural da vida. Porém, me pergunto, se é natural que existe cada vez mais tanta brutalidade no mundo. Não falo apenas de assassinatos, falo da falta de compreensão, de paciência, de calma das pessoas. Brigas acontecem pelos motivos mais inacreditáveis. Parece que esquecemos que precisamos dividir o mesmo mundo.

Talvez falte amor, talvez falte calma, talvez falte um pouco mais de fé, talvez falte acreditar que o mundo pode, sim, ser melhor se não olharmos apenas para a nossa própria sombra e lembramos que não é possível viver e nem sobreviver sozinho, pois enlouqueceríamos.

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

FÉ!







“Só que você sai em desvantagem se você não tem fé, se você não tem fé...”

Às vezes, eu acho que a coisa mais importante desse mundo é a gente nunca perder a nossa essência e, às vezes, eu acho que a coisa mais importante em nossa vida é ter fé!

É difícil falar para alguém que já sofreu demais na vida ter fé, mas o que mais eu poderia dizer? Cada um dá aquilo que tem, cada um oferece aquilo que conseguiu conquistar pelo caminho que percorreu, cada um ensina aquilo que aprendeu na vida, cada um transmite aquilo que sente, que acredita, que acha que sabe... E eu, bem... eu tenho todas as razões do mundo para acreditar que tudo é um milagre, que cada dia é um verdadeiro presente de Deus, que tudo que acontece, bom ou ruim, é guiado por Deus e tem um propósito. Eu nunca poderia aconselhar alguém a desistir porque eu sempre lutei, mesmo estando errada, mesmo sofrendo, mesmo sabendo que poderia me magoar, eu sempre lutei pelas coisas que quis em minha vida. Eu sempre vou aconselhar as pessoas a ter fé, a acreditar, a não desistir porque eu nunca desisti de nada em que eu acreditei. 

Eu nunca desisti, eu entendi a hora de traçar novos caminhos. Quando me fecharam uma porta de trabalho, eu entendi que aquele lugar não era mais para mim e que haveria outro me esperando. Quando o professor na faculdade disse que não daria tempo de entregar o TCC se continuássemos naquele ritmo, eu entendi que deveria me dedicar mais porque eu era capaz de conseguir o 10 no final. Quando meus sentimentos não foram compreendidos, eu entendi que aquela história não era a minha e que tinha uma linda história e uma pessoa maravilhosa vindo em minha direção, com os mesmos planos, objetivos e vontades que eu. Quando o médico disse que minha mãe tinha um câncer, eu só consegui pensar que, independente de qualquer tratamento quem estava à frente de tudo era Deus e que Ele sabia exatamente o que fazer, portanto, por mais que aquela situação me assustasse, eu não tinha motivos nenhum para desistir.

Alguns amigos dizem que eu sou o tipo de pessoa que está sempre feliz, alegre, que sempre tem uma palavra de conforto, que sempre olha o lado bom das coisas... Eu fico feliz por transmitir esse sentimento às pessoas, mesmo sabendo que tenho um lado cheio de medos, de inseguranças, de incertezas, mas a verdade é que minha fé passa por cima de tudo isso, então, deve ser por essa razão que o meu lado “positive vibration” sempre fala mais alto. E eu gosto!!!

Trilha: Anjos – O Rappa

domingo, 1 de setembro de 2013

So, don't worry about a thing...






Adoro essa música do Bob Marley na voz do Gilberto Gil...

Outro dia, estava lendo alguns diários da época de adolescente e é incrível como a gente faz drama, como a gente acha que o mundo vai acabar com qualquer decepção, como a gente ama e odeia todo mundo de uma hora para outra e com a mesma intensidade. Mas também é incrível como a gente tem coragem de fazer algumas coisas absurdas quando se tem 15, 16, 17 anos. 

É engraçado perceber também como a gente muda em algumas coisas e como permanece exatamente igual em relação a outras. A vida tem surpresas que fazem nossos caminhos tomarem rumos jamais imaginados, mas, ao mesmo tempo, não temos noção do quanto as nossas escolhas nos conduzem para o abismo ou para o paraíso. É uma junção de destino com escolhas, os dois andam grudadinhos, e eles esperam ansiosamente que façamos de tudo para que esse casamento seja perfeito e eterno. Tem horas que deslizamos nas escolhas e o destino dá uma mãozinha, e tem horas que agimos perfeitamente, mas no momento errado e o destino acaba levando a culpa.

Aprender é uma das coisas mais importantes, mágicas e difíceis da vida. Aprender a ceder, aprender a respeitar, aprender a entender o ponto de vista alheio, aprender a compreender que nem sempre as pessoas enxergam as coisas da mesma forma que você... Às vezes, o que é ouro para uns, pode ser latão para outros, tudo depende do ponto de vista, tudo depende da experiência de vida, tudo depende da bagagem que cada um carrega dentro de si.

Mas se tem uma coisa que eu aprendi sempre é confiar em Deus e ter fé! Eu aprendi que nada, absolutamente nada neste mundo acontece se não for por um propósito. Eu aprendi que não importa o quanto você ache que ninguém se importa com você, Deus está sempre se importando contigo. Eu aprendi que não adianta você querer que alguém pense ou sinta como você se essa pessoa não tiver trilhado o mesmo caminho que você trilhou, ou se não tiver a capacidade de tentar entender a sua caminhada, ou simplesmente respeitá-la. Eu aprendi que tudo vale a pena quando é feito com pureza e com sentimento verdadeiro. Eu aprendi que, por mais que tenhamos defeitos dignos de serem eternamente escondidos, nós nunca devemos deixar de ser quem somos, pois quem nos amar vai nos aceitar exatamente assim e vai gostar de nós simplesmente por sermos como somos. E eu aprendi que não importa quantas lágrimas você derrame, há sempre chance de nascer um lindo sorriso depois de todas elas.

Cada dia que passa eu me convenço mais do quanto é complexo viver e conviver, porém, mais do que isso, eu também me convenço do quanto é maravilhoso e divino compartilhar essa dádiva da vida com outras pessoas, compartilhar nossos sentimentos, nossas alegrias, nossas experiências, nosso dia a dia, enfim, nossa passagem por esse mundo. Nada, absolutamente nada é mais perfeito e mais gratificante do que a VIDA! Portanto, não importa qual dificuldade cruzará o seu caminho, tenha certeza de que logo a frente haverá algo abençoado esperando por você!

terça-feira, 25 de junho de 2013

I'M BACK!


Quatro meses sem escrever. Bela blogueira, bela jornalista, parabéns dona Simone. Estava lendo os posts antigos e me dei conta de que o blog vai fazer aniversário no próximo mês: 3 aninhos. Passou rápido demais, muitas coisas aconteceram nesses primeiros três anos de vida dessa loucura aqui, muitas mudanças, muitas surpresas, muitos sorrisos e muito aprendizado.

Vamos dizer que passamos por grandes provas de fogo, não é companheiro? Fomos surpreendidos e decepcionados, fomos vistos e ignorados, fomos admirados e odiados, fomos até plagiados, veja só que coisa interessante. Lembro como fiquei brava quando isso aconteceu! Como podia uma pessoa ser tão cara de pau a ponto de me copiar sem nem disfarçar?!?! É engraçado lembrar de tudo isso agora, sabe. Na época eu fiquei muito brava, mas no fundo, no fundo, eu gostei....afinal, a gente só copia aquilo que acha bom, não é? Mas, ainda bem que as coisas mudaram, que os rumos se acertaram e que nós duas percebemos que a vida é muito mais do que aquilo que esperávamos! Hoje, eu até admiro quem me plagiou, não é qualquer pessoa que enfrenta furacões e sai deles com força e vontade de recomeçar!

Estava lendo os posts sobre amizade que fiz...me traz felicidade saber que tenho amigos verdadeiros e eternos. Mas, ao mesmo tempo, dá um aperto no coração e aparecem muitos questionamentos, porém como eu já passei grande parte da minha vida tentando entender as coisas, hoje eu simplesmente me limito a respeitar e aceitar aquilo que não compreendo ou o fato das pessoas não me compreenderem. Afinal, como diz a música, “cada um de nós compõe a sua história, cada ser em si carrega o dom de ser capaz, e ser feliz”.

Eu também li as minhas várias tentativas de recomeçar, de reviver, de viver, de me libertar... Eu tentei me apegar a tantas coisas para fazer isso e não percebia que tudo que eu precisava estava dentro de mim: FÉ e AMOR! Eu aconselhava as pessoas a fazerem exatamente o que eu deveria fazer, porque é muito mais fácil sentar em cima do nosso rabo para falar dos outros, não é? Fui fraca muitas vezes, admito isso, fui burra também (é triste, mas também admito), mas o que me conforta nos meus deslizes é saber que eu sempre fiz tudo por causa do que eu sentia e não com a intenção de prejudicar ninguém. E é assim até hoje, e sou julgada da mesma forma, e sabe por que? Porque as pessoas acham muito mais fácil colocar a culpa dos problemas delas nos outros em vez de arcar com as consequências! Eu sei que fiz muitas merdas, não fujo da responsabilidade e também já me perdoei por isso! Rs.

Tento não julgar as pessoas pelo fato delas me julgarem, afinal, a gente não sabe qual é a bagagem do outro, e talvez seja mais viável achar um vilão para o problema do que achar a solução! Todos temos medos, fraquezas, coisas a aprender, passos para dar, experiências para viver, todos estamos exatamente no mesmo barco, o que nos diferencia é a forma e a velocidade com que remamos!

De tudo que eu escrevi até agora, fica a certeza de que uma hora tudo realmente se acerta, se encaixa, de que o amor vem àqueles que já o possuem, pois é impossível amar alguém sem amar a si mesmo, sem respeitar a si mesmo, sem aceitar os próprios defeitos e as próprias qualidades.

Eu continuo aprendendo, cada vez mais, ainda mais, mas de uma forma diferente, digamos que agora o aprendizado está com uma pitada verdadeira de amor, de carinho, de respeito, de companheirismo, de lealdade, de sentimento verdadeiro, de leveza, de intensidade e de sabedoria e de fé, acima de tudo!!!

Bom, para quem estava sem escrever há quatro meses, parece que foi um bom retorno!
  

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Ahhh, o tempo...




Tem uma frase que eu adoro e ela diz bem assim: O tempo é o senhor da razão! Eu creio muito nisso, e não é só porque sou uma pessoa de muita fé em Deus, mas porque já vivi isso na pele e posso falar com propriedade! E olha que não foi fácil aprender a acreditar nisso, afinal, quem me conhece sabe que sou o poço da ansiedade, portanto, “esperar” é uma coisa que não faz parte da minha personalidade.

É difícil demais compreender que somente o tempo pode colocar determinadas coisas no seu devido lugar, é complicado demais aceitar que aquele não é o momento ideal para a realização dos nossos desejos, e é mais doloroso ainda tentar entender muitas vezes que o que tanto queremos não é para nós, não está destinado a nós, não faz parte de nossa vida ou simplesmente não estamos preparados para viver aquilo. Ahhh, se soubéssemos o quanto Deus nos livra de sofrimentos maiores nos privando de nossas próprias vontades, com certeza nos arrependeríamos de metade dos nossos desejos.

Por muitas vezes eu quis brigar com Deus, com a vida, com o mundo, achando que tinha sido esquecida, que tudo acontecia para as pessoas, menos para mim, mas lá no fundo eu nunca deixei de acreditar que tinha algo muito especial e maravilhoso guardado para mim. Por diversas vezes a minha ânsia de querer que tudo acontecesse rápido me fez tomar atitudes que me feriram, e que também acabaram ferindo outras pessoas. Infelizmente ou felizmente, às vezes é preciso se machucar para aprender, para aceitar, para enxergar e para acreditar que tudo tem uma razão de ser, que tudo tem um motivo e um TEMPO certo para acontecer.

Creio que o mais importante, além de ter fé suficiente para acreditar no tempo certo, é conseguir aprender com os acontecimentos, crescer como pessoa, dar valor aos momentos bons e jamais deixar de aprender com as quedas. Eu ainda tenho muito a melhorar, mas me orgulho em dizer que pude tirar grande aprendizado de tudo que já me aconteceu até agora. Ninguém cruza nosso caminho por acaso, todos têm algo para nos ensinar ou aprender conosco, e posso dizer que consegui absorver conhecimento até de onde ou de quem eu menos esperava, e agradeço muito a Deus por tudo isso hoje.

Um dia tudo se encaixa, um dia tudo faz sentido, um dia você se convence de que Deus está sempre te protegendo e olhando por ti, um dia você descobre que naquele momento que você mais se sentiu sozinho foi quando Ele te colocou nos braços, e um dia você pode enxergar, assim como eu, que uma das coisas que você mais queria que acontecesse em sua vida estava muito mais perto do que você jamais poderia imaginar, mas só não tinha acontecido ainda porque não era o momento certo, porque não tinha chegado o TEMPO de acontecer!

Termino com uma passagem bíblica sobre o tempo que deixa bem claro que tudo acontece quando tem que acontecer:

“Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu.
Há tempo de nascer, e tempo de morrer; tempo de plantar, e tempo de arrancar o que se plantou;
Tempo de matar, e tempo de curar; tempo de derrubar, e tempo de edificar;
Tempo de chorar, e tempo de rir; tempo de prantear, e tempo de dançar;
Tempo de espalhar pedras, e tempo de ajuntar pedras; tempo de abraçar, e tempo de afastar-se de abraçar;
Tempo de buscar, e tempo de perder; tempo de guardar, e tempo de lançar fora;
Tempo de rasgar, e tempo de coser; tempo de estar calado, e tempo de falar;
Tempo de amar, e tempo de odiar; tempo de guerra, e tempo de paz.
Que proveito tem o trabalhador naquilo em que trabalha?
Tenho visto o trabalho que Deus deu aos filhos dos homens, para com ele os exercitar.
Tudo fez formoso em seu tempo; também pôs o mundo no coração do homem, sem que este possa descobrir a obra que Deus fez desde o princípio até ao fim.”
- Eclesiastes 3:1-11

Trilha de hoje: Sobre o Tempo – Pato Fu.


segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

O som da vida



Tem uma música que não sai da minha cabeça, a melodia é uma delícia, mas a letra é horrível RS.

A vida é um pouco assim também. Às vezes temos que aceitar coisas que não nos agradam para desfrutar de outras. É como aceitar nossos próprios defeitos para poder tentar superá-los, é como aceitar uma condição para ter base para mudá-la, é como passar por cima de uma mágoa porque o seu sentimento de amor e carinho falam mais alto, é como tentar entender que para ter algumas coisas é preciso abrir mão de outras, afinal, é preciso aceitar que o tempo passa, a vida muda, as necessidades são outras, mas jamais esquecer que a melodia que nos agrada tem que sempre falar mais alto para servir de combustível na nossa caminhada diária.

Não é porque algo deu errado, porque alguém nos magoou, porque não conseguimos o que queríamos quando e da forma que queríamos que tudo está perdido, que a música deixou de ser boa.

É difícil ser humilde, é difícil agradar a todos, é difícil ser egoísta, é difícil deixar de ser egoísta, é difícil desapegar, é difícil deixar de ser orgulhoso, é difícil abrir mão da nossa forma de pensar, é difícil admitir que erramos, é difícil saber se estamos agindo certo conosco e com o próximo. Olhando assim, nada é fácil, tudo é difícil e complicado, por isso é preciso saber como olhar para a vida, é preciso saber escolher com qual tipo de lente você vai olhar a sua vida. Tem dias que olhamos com as lentes mais escuras, aquele dia em que não deveríamos nem ter saído da cama, mas é apenas um dia, vai passar. Os dias que têm que prevalecer são aqueles dias que olhamos nossa vida com o óculos do Chaves, aquele vermelho sem lentes e que ainda tem uma armação que serve de canudinho para tomar um refresco de Tamarindo RS.

Segundo Dalai Lama, devemos julgar nosso sucesso pelas coisas que tivemos que renunciar para conseguir. Será muito bom lá na frente poder olhar para trás e ver que só renunciamos a coisas ruins para chegar aonde chegamos. Significa que deixamos uma grande carga de coisas inúteis para trás.

Acho que uma boa forma de julgar nossa vida é medindo o quanto de tempo passamos sorrindo ou chorando. Posso dizer que ultimamente eu passei muito mais tempo sorrindo, e as lágrimas... bom... das poucas que derramei, a maioria foi de felicidade.

Creio que uma das grandes lições da vida seja ouvir uma música e saber tirar dela apenas o que nos agrada: deixar a letra e ficar com a melodia, ou ficar com a letra e esquecer a melodia, ou abandonar os dois e não ouvir a música nunca mais, ou simplesmente cantar a letra no último volume dançando como se a melodia tivesse tomado conta da nossa alma.

E assim vai se formando a grande trilha sonora da nossa vida...

A música que citei no primeiro parágrafo é: Foster The People - Pumped Up Kicks: https://www.youtube.com/watch?v=SDTZ7iX4vTQ