segunda-feira, 5 de novembro de 2012

O amor...


Eu tinha feito um texto falando sobre dias cinza e dias azuis... Mas achei muito “down”, e isso é algo que não combina comigo mais do que algumas horas!

A gente passa por muitas coisas nessa vida, né? A gente sofre, a gente se diverte, a gente briga, a gente ri, a gente chora, a gente discute, a gente discorda, a gente grita, a gente odeia, a gente ama...é, a gente ama!

Amar é tão bom que eu ando desejando que todo mundo possa sentir isso intensamente, nem que seja uma única vez na vida. É porque tem gente que tem dificuldade de amar, né. Mas peraí, alguém aí sabe exatamente o que é o amor? O que é amar alguém? Dizem que o amor é algo leve, tranquilo, suave, que liberta, que não prende, que deixa livre, que se ele existir mesmo, a pessoa volta. É, pode ser, mas como eu vou querer longe de mim alguém que eu amo? Impossível!

Há quem diga que o amor machuca, fere, magoa...mas, como dizia Renato Russo, se é amor de verdade, não vai fazer sofrer, afinal, viver é melhor do que sonhar e eu sei que o amor é uma coisa boa!

Há quem diga que o amor é fogo que arde sem se ver, é ferida que dói e não se sente, mas eu me pergunto: será o amor um sentimento que nos causa sensações que não conseguimos “sentir”?!?! Creio que não, creio que todos os sentimentos que o amor nos causa são intensos, fortes, marcantes, únicos, portanto, aguça todos os sentidos intensamente.

Há quem diga que o amor não se define, que não sabemos exatamente o que é o amor e nem mesmo se ele existe. Pois eu digo, não seria possível dar uma definição melhor para um sentimento tão lindo, gostoso, gratificante e maravilhoso que não fosse “NÃO MORTE”. O amor é vida, é a vida em seu estado mais puro, intenso e divino!

Ah, o amor... o amor é para todos, está ao alcance de todos, é dado de graça, de coração, de corpo e de alma. Quem passa pela vida e não dá e nem recebe pelo menos um pouquinho de amor, não pode dizer que, de fato, viveu!!!

Trilha: Like A Star – Corinne Bailey Rae

quarta-feira, 25 de julho de 2012

Mais uma vez...



Quem aí nunca quis parar ou voltar no tempo? Naqueles momentos em que o mundo poderia dar um “pause” eterno para vivermos intensamente a beleza daquele instante!

Às vezes foi num encontro com os amigos que rendeu muitas risadas, às vezes foi num momento da infância em que brincávamos na maior inocência sem se preocupar com nada, às vezes foi na hora daquele 10 que você precisava tanto em alguma matéria, às vezes foi naquele sim da proposta de emprego que você tanto queria, às vezes foi no sorriso de felicidade e cura de alguém que você amava, às vezes foi num beijo apaixonado, às vezes foi naquele encontro de olhares que sinalizava um amor eterno...

Enfim, foram momentos que, por mais que você consiga chegar aos 100 anos ou sofra de Mal de Alzheimer, jamais poderá esquecer, pois foram únicos, insubstituíveis e marcantes. E, muitas vezes, esses momentos não seriam possíveis sem as pessoas com as quais você os compartilhou. Talvez hoje você nem converse mais com muitas delas ou tenha até raiva, mágoa, mas é inegável que sem elas nada disso teria acontecido. Portanto, é imprescindível que saibamos aproveitar cada segundo com cada pessoa, principalmente com aquelas que arrancam os sorrisos mais gostosos de nosso rosto.

Assim como cada momento em nossa vida, as pessoas que passam por ela também são únicas, incomparáveis e insubstituíveis! Sejam por seus defeitos ou por suas qualidades.
Mas lembre-se: para ter boas recordações é preciso viver o hoje, aproveitar o hoje, estar no hoje, afinal, o passado é o que você fez um dia e o futuro será o que você faz agora. A vida gira em torno do presente!

Bom mesmo é poder fechar os olhos e ter coisas boas para lembrar, bom mesmo é poder chegar para os netos no futuro e ter histórias para contar, bom mesmo é viver cada dia intensamente e por nada esperar!

Trilha de hoje: “Mais uma vez” – Jota Quest.

segunda-feira, 9 de julho de 2012

Certo? Errado? Quem vai dizer???



Acho que a escorpiana está voltando. Na verdade, eu nunca fui embora!

Uma pergunta tem tomado conta dos meus pensamentos ultimamente (como se não bastasse tudo que a minha mente já absorve): o que é certo? Ou seria: o que é errado? Aliás, existem certo e errado?
Como julgar se uma atitude é correta ou não? Algumas coisas são óbvias, a gente sabe que não é certo tirar a vida de outra pessoa, roubar, bater em alguém, por exemplo. Mas para outras coisas não existe certo ou errado. 

Como dizer se é certo ou errado fazer algo que queremos, mas que ao mesmo tempo pode magoar alguém que pensa diferente de nós? Como saber se é certo ou errado permancer numa situação que não nos faz 100% feliz, mesmo sabendo que isso pode nos ajudar a evoluir espiritualmente? Como adivinhar se é certo ou errado dizer que algo não vai acontecer se nem ao menos tentarmos? Como saber se é certo ou errado acreditar no sexto sentido? Como entender se o sexto sentido está certo ou errado?

É certo ou errado achar que algo não está bom e querer chutar o balde? É certo ou errado querer viver uma paixão intensa, mesmo sabendo que um dia a paixão acaba e fica somente o carinho, a convivência, a reciprocidade? É certo ou errado pular fora sem tentar? É certo ou errado bater de frente pelos nossos ideais? É certo ou errado ir na contramão do mundo? É certo ou errado querer viver intensamente com medo de que o amanhã não venha aqui neste mundo? É certo ou errado achar que temos o direito de viver algo que quase todo mundo vive e que para alguns é tão difícil?

É certo ou errado achar que alguém poderia fazer mais do que está fazendo? É certo ou errado exigir em troca o que estamos doando? Aliás, amor se exige ou é doação? Como doar sem querer nada em troca? Como amar sem esperar ser amado se a base da convivência humana é o amor?

Já fiz tantas coisas que podem ser julgadas erradas e que na minha mente foram certas, assim como de repente posso ter feito muitas coisas achando que estava acertando quando, na verdade, estava fazendo a maior burrada da minha vida.

A verdade é que não tem como saber se não tentar, se não arriscar, se não, de fato, VIVER! E viver, para mim, significa fazer a vontade que vem de dentro, seja ela certa ou errada!

"Não me julgue por não ser igual, carrego a verdade aqui no olhar..."

Trilha de hoje: "Feel So Close" - Calvin Harris....e uma vontade absurda de se apaixonar!

quarta-feira, 27 de junho de 2012

?!?!



Se você compartilha do mesmo pensamento que eu, sabe que nada nesse mundo acontece por acaso, que tudo tem uma razão de ser.

Mas e quando essa razão simplesmente se esconde, foge, desaparece, deixando a gente preso num posso de dúvidas e incertezas? Se mata, né? Não! Deus vai te mandar de volta em outra vida para passar pelas mesmas provações até você aprender, portanto, se matar não ajudaria muito.
Eu cheguei à conclusão que pior do que sentir algo, seja bom ou ruim, é não sentir nada ou não saber o que está sentindo, ou se está sentindo algo.

Fico aqui me perguntando se seria a crise dos quase 30. Aliás, existe essa crise? Fico aqui me perguntando se são os problemas alheios das pessoas que amamos que nos fazem perder o rumo da própria vida. Mas deveríamos nos deixar levar tão intensamente por coisas cuja solução não está em nossas mãos? Fico aqui me perguntando se são as experiências passadas e o convívio com o ser humano que faz a gente desacreditar em algumas coisas. Porém, tudo isso não deveria mesmo servir de lição para não sermos iguais e, se temos fé, acreditar que existem sim pessoas boas no mundo?

A verdade é que todo mundo passa por isso, por esses momentos de dúvida, de questionamento, de confusão, enfim, de SER HUMANO. Tem uma frase muito sábia que diz: “A tudo que você resiste, persiste”, portanto, vamos nos permitir viver a dúvida, a confusão, o questionamento... Quem sabe assim, vivendo, passa, não é mesmo?!? E, passando, que venham os momentos de certeza, de sentimentos verdadeiros, de direcionamento certo.

Se nada é mesmo por acaso, então é preciso tirar proveito desse momento também, usá-lo para se conhecer melhor, para entender tudo que se passa dentro de nós e, assim ressurgir como a fênix, cheia de vida e vontade de viver!

quarta-feira, 16 de maio de 2012

VALEU A PENA!




Eu sei que balanço a gente só faz no fim do ano, mas relendo MAKTUB deu uma vontade imensa de refletir sobre esses primeiros meses de 2012.

Muitas coisas aconteceram, muitas ainda estão acontecendo, tantas outras estão por vir....Pessoas que partiram, pessoas que chegaram, pessoas que voltaram, pessoas que permanecem! Pessoas!
Não é só a vida que é uma caixinha de surpresas, como eu já disse num post anterior, o ser humano também nos surpreende a cada dia, mas é muito engraçado quando nos surpreendemos com nossas próprias atitudes, com nossas próprias escolhas, com nossas decisões. 

Decidir, escolher, aceitar, entender....são atitudes difíces, árduas, intensas. Há momentos que nos sentimos perdidos diante das situações que a vida nos traz, nos vemos numa encruzilhada sem saber qual rumo seguir. Nessa hora é importante conhecer a si mesmo, confiar nos próprios sentimentos, na própria vontade, no famoso sexto sentido. Afinal, para mim, o sexto sentido é a forma que Deus tem de conversar conosco.

De verdade? Não sei se faria escolhas diferentes se pudesse voltar no tempo. Eu já chorei muito, mas eu aprendi demais também, e me orgulho em ser quem sou hoje, talvez se não tivesse passado por tudo que passei não teria me tornado a pessoa que sou hoje, cheia de defeitos, mas repleta de qualidades também, e muito mais evoluída espiritualmente.

Sinto vergonha ao olhar para trás e lembrar de algumas atitudes, mas ter aprendido com elas e não repeti-las mais já me deixa muito feliz. Sinto orgulho ao olhar pra trás e ver o bem que fiz à algumas pessoas, isso me dá mais força e me faz ver o quanto ainda posso fazer pelos outros. Sinto gratidão, emoção e lágrimas nos olhos ao olhar para trás e relembrar tantos momentos bons, únicos e inesquecíveis que vivenciei ao lado de pessoas especiais. Isso me faz transbordar de felicidade por saber que ainda posso viver muitas coisas maravilhosas como todas essas já vividas. Sinto orgulho por perceber que, mesmo aos poucos e devagar, tenho deixado a vida me mostrar o quanto pode ser maravilhosa e permitido a Deus me convencer de que a vontade dele é e sempre será o melhor!

De tudo que a gente passa, de tudo que a gente vive, de tudo que acontece conosco ficam apenas os sentimentos, as lembranças, as recordações, então que possamos fazer deles os melhores e mais gostosos possíveis! Afinal, nada é mais gratificante do que olhar pra trás e poder dizer: "É...valeu a pena"!!!

Trilha sonora de hoje é John Mayer, só para variar um pouquinho! :-)

sexta-feira, 16 de março de 2012


E eu aprendi a ser forte, e nem foi tão difícil assim!

Aprendi também que podemos nos permitir sentir determinadas coisas sem nos culpar!

Aprendi que amigos verdadeiros nunca se vão, apenas se distanciam para experimentar viver longe de nós e conhecer mais pessoas maravilhosas para se juntar a nós, mas eles sempre voltam, retornam, vêm para junto de nós novamente!

Aprendi que a família é o bem mais precioso que temos. Tá, isso eu já sabia, sempre soube, mas é muito bom comprovar esse fato diariamente!

Aprendi que cada dia nessa vida é realmente uma caixinha de surpresas. Você acorda e estão lá 24 horas prontinhas para serem vividas intensamente...ou não, só depende de você!

Aprendi que viver é inevitável e sofrer é opcional! Siiim, eu adaptei a frase, achei melhor assim!

Aprendi que é uma delícia aprender coisas novas, que nos trazem liberdade e que nos fazem vencer os nossos medos e receios!

Aprendi que é bom enfrentar desafios, jogar tudo para o alto, arriscar enquanto é tempo (OK, isso eu acho que ainda vou terminar de aprender nos próximos meses).

Aprendi que as pessoas podem não permanecer em nossas vidas para sempre, o importante é como foi a estadia delas conosco!

Aprendi que o amor é divino, sagrado, abençoado, iluminado e, algumas vezes, inevitável...e isso é simplesmente lindo!

Essas foram algumas coisas que eu aprendi ultimamente....e eu ainda quero aprender muuuito mais!

Ao som de “Pais e Filhos” – Legião Urbana

domingo, 5 de fevereiro de 2012

LIBERDADE, LIBERDADE!



Por muitas vezes nesses últimos anos eu gritei "Liberdade", mas ela só veio de verdade agora!

Eu creio que uma das maiores dificuldades na convivência humana é suportar uma decepção!
Durante muito tempo eu acreditei que as decepções acontecessem porque esperávamos das pessoas mais do que elas podiam nos dar. Eu ainda acredito nisso, mas somente em alguns casos agora.

Quando amamos e, acima de tudo, admiramos alguém, procuramos todas as desculpas possíveis para esconder os erros dessa pessoa. É como uma pai que jamais perde a esperança na recuperação de um filho envolvido com drogas, ou como uma esposa que apanha sempre, mas acredita que um dia o marido deixará de ser violento.

Mas chega uma hora que o amor estagna, pode não acabar 100%, pois acreditamos no ser humano, mas esse sentimento para no tempo, congela. Até aí tudo bem, afinal, ainda resta a admiração - que é o combustível para a importância que uma pessoa tem em nossa vida. Mas... chega um momento em que a admiração também vai embora, acaba, não vê mais razão para existir.

Isso acontece quando nos damos conta de que não adianta mais ficar arrumando desculpas para um ERRO, para uma atitude INCORRETA.
Isso acontece quando enxergamos que não é uma questão de evolução espiritual ou falta de maturidade, mas sim uma questão de falta de caráter, de respeito e de consideração.

Existem pessoas que, infelizmente, terão sempre as mesmas atitudes, independente do que aconteça com elas ou de quem estiver ao lado delas. E, se elas fazem isso com alguém, certamente farão o mesmo conosco.

Por inúmeras vezes eu quis fazer parte de uma história, de uma vida, de um sentimento, de momentos. Por inúmeras vezes eu questionei Deus por que Ele me negava isso... Hoje, mais do que nunca, eu sei que, na verdade, Ele nunca me negou, Ele simplesmente me protegeu. Afinal, aquilo não era para mim!

Cada um tem nessa vida exatamente aquilo que merece. Eu não julgo merecer nada melhor ou pior do que sempre quis, eu quero apenas o que é justo, o que Deus realmente preparou para mim, pois vindo dele, eu sei que será o melhor sempre!

Dentre todos os sentimentos que uma decepção pode causar em nós, o melhor deles é a PAZ que nos proporciona quando damos conta que sempre agimos com o coração e que quem errou não foi a gente!

É muito triste quando alguém nos decepciona e isso nos magoa profundamente. Mas é muito bom quando alguém nos decepciona e isso nos liberta, nos faz ver que ninguém muda se realmente não quiser e que só temos que aceitar para nós aquilo que nos faz bem!

De tudo isso fica a grande lição que cabe na conhecida frase: "Decepção não mata, ensina a viver".

Felizes são os que aprendem rápido, tristes são os que persistem no erro que os prendem eternamente na mentira, na falta de caráter e de respeito para com o próximo!

LIBERDADE, LIBERDADE. ABRE AS ASAS SOBRE NÓS!!!

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

MAKTUB!

Está na hora de estrear 2012!

Cara, eu comecei o ano meio órfã, sabe. Amigos que amo mais distantes, família viajando e me deixando pra trás...rs... Mas isso não é uma lamentação, até porque todos eles voltam e voltarão.

Fico aqui com o Tico e Teco pensando quantas surpresas esse ano nos reserva, quantas coisas boas podem acontecer, quantas emoções iremos viver, quantos sorrisos compartilharemos com as pessoas que amamos. Isso dá um gás absurdo para viver intensamente cada dia!

Posso dizer que já foi um início de ano surpreendente. Surpresas que realmente “causaram” e surpresas que não impactaram da forma imaginada! E tudo isso me faz ver como a vida pode nos fazer amadurecer, nos ensinar, nos fazer entender coisas que já pareceram absurdas.

Apesar de ser clichê e de tudo mundo já saber, Deus e o tempo se encarregam de colocar tudo no seu devido lugar sempre! E aquilo que ainda não está no lugar certo vai rodar, rodar, rodar até chegar ao seu destino. MAKTUB!

Quando estamos passando por um momento difícil é complicado mesmo conseguir enxergar as coisas desta forma, mas é preciso ter paciência (palavrinha mágica que eu prometi usar mais em 2012, na prática) para esperar a poeira abaixar, afinal, não se enxerga no meio de um vendaval. Depois, com o céu limpo tudo fica mais fácil, tudo se esclarece e clareia diante de nossos olhos. Muitas vezes, temos olhos alheios que conseguem enxergar por nós no meio do furacão, esses são os amigos, a família, as pessoas especiais sem as quais a vivência aqui seria um verdadeiro tédio. Por esse motivo é preciso parar todos os dias para agradecer a Deus por termos pessoas assim em nossa vida!

E termino esse post dando um “viva” às mudanças! Nem sempre entendidas de imediato, mas sempre necessárias e sábias, afinal, elas vêm de Deus!!!

Ao som de Train: “Hey, Soul Sister”.