terça-feira, 23 de novembro de 2010

MUITA CALMA NESSA HORA


Hoje eu tive um daqueles dias bem típicos de escorpiana. Acordei surtada, revoltada, virada no Jiraya, puta da vida e querendo matar alguém! Sim, às vezes nós temos esses dias de fúria! Eu já tinha chorado horrores ontem num misto de mágoa, raiva, revolta, incompreensão, enfim, milhões de sentimentos ruins e que não ajudam em nada. Levantei com os olhos inchados, com a cara horrível e com uma bomba relógio dentro de mim, prestes a explodir a qualquer momento, e antes que isso acontecesse, resolvi sair logo de casa. Afinal, quando estamos num dia desses, as chances de magoar quem mais amamos crescem assustadoramente.

Quando estou num dia assim procuro sair, espairecer, relaxar, ficar sozinha, caminhar, olhar vitrine, assistir um filme, ou seja, esquecer do mundo. Foi o que fiz! Me mandei pro shopping e fui assistir “Muita Calma Nessa Hora”. Fala aí se não é um ótimo título para quem está prestes a colocar fogo no mundo com os bombeiros de greve, hein?

Gente, o que posso dizer pra vocês é que um filme pode mudar o dia da gente, viu! Saí do cinema leve, em paz, tranquila, suave e doidinha pra ir pra Búzios aprontar tooooooooooodas e mais um pouquinho...rs.

Eu não vou ficar aqui contando a história dessa comédia nacional maravilhosa, acho que vocês têm a obrigação de assistir!

A única coisa que posso dizer é que nos momentos de desespero não adianta só sentar e dizer “fudeu”, é preciso também ter muita calma nessa hora! Afinal, um dia a gente vai mesmo rir de tudo que nos aconteceu. Rir de ter se revoltado, rir de ter xingado, rir de ter brigado, rir de ter falado, rir de ter chorado!

O que me deixa mais feliz de tudo isso é ver que momentos como esses, revolts, são cada vez mais raros na minha vida e ocupam cada vez menos espaço também. Eu estou mesmo conseguindo cumprir a promessa de não deixar nenhum sentimento ruim ficar por muito tempo dentro de mim!

Filme mais que indicado, assim como a trilha sonora que é maravilhosa também! Tem Leoni, Jota Quest, bem bacana mesmo!

Ah, mas o Ministério da Simone adverte: assistir “Muita Calma Nessa Hora” pode fazer você ficar com uma vontade absurda e incontrolável de cometer todas as loucuras que sempre sonhou! Bom, eu não tenho nada que me impeça de cometê-las...rs...então, Búzios, me aguarde!

Trilha de hoje (óbvia): “Muita Calma Nessa Hora” – Leoni.


terça-feira, 9 de novembro de 2010

MALDITO KARMA


Este é o título do livro que terminei de ler hoje. Aliás, levei apenas dois dias nele.

Aqui vai a sinopse exatamente como está no verso do livro:

Maldito Karma é um romance envolvente que narra as agruras de uma apresentadora de TV que, por ter acumulado mau karma em vida, um belo dia reencarna como uma formiga! Em meio a muitas gargalhadas, esta deliciosa narrativa nos leva a refletir sobre as escolhas que fazemos e o que realmente vale a pena na vida.

Pois bem, os elogios tecidos acima são verdadeiros, mas eu diria que não é apenas um romance, mas uma bela comédia romântica. Leve, tranquila, gostosa de ler e acima de tudo uma verdadeira lição de vida!

As coisas mudaram muito para mim nessas últimas semanas ou eu diria até nesses últimos meses. Foram mudanças boas e necessárias. Maldito Karma foi a gota d’água que faltava para eu admitir de uma vez por todas que eu realmente estava acumulando mau karma. Não é fácil dar o braço a torcer, passar por cima do orgulho (que no meu caso é gigantesco) e admitir que ainda tinha algo errado. Mas foi a melhor coisa que poderia ter me acontecido!

Às vezes a gente sabe que tem algo fora do lugar, mas é difícil conseguir decifrar o quê exatamente. É necessário olhar pra dentro com toda a sinceridade e coragem do mundo, sem óculos escuros, aliás, com uma lupa pra vasculhar cada cantinho. Não é um exercício fácil, é doloroso, é triste, é revoltante. Afinal, podemos perceber que perdemos tempo demais alimentando coisas que jamais nos fariam bem.

Mas nenhum tempo é perdido quando nos damos conta dos aprendizados que tiramos daquela situação. Coisas para não se repetir nunca mais e, consequentemente, o despertar de uma vontade absurda de viver novas experiências, respirar novos ares, viver novos amores, arriscar no novo.

Bom, eu recomendo o livro a todos! Leiam, desfrutem, reflitam, pensem nas coisas que estão fazendo, como estão fazendo e, o mais importante, como estão vivendo, como estão desfrutando essa estadia maravilhosa aqui. Tenho certeza que depois dessa leitura, vocês pensarão mil vezes antes de ter uma atitude que possa acumular mau karma, afinal, não deve ser nada interessante reencarnar como uma formiga ou uma minhoca, né. Quem aí gostaria de morrer com um dilúvio provocado por um esguicho de água ou partido ao meio por um cortador de grama? Eu que não quero!


Trilha de hoje: Jorge e Mateus – CD “Ao Vivo Sem Cortes”.