segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

AMANHÃ?... HOJE!

Seria muito clichê falar sobre o fim do ano e o balanço que sempre fazemos para saber se valeu a pena e para inspirar nossas promessas para o próximo ano? Seria!

Mas tem uma frase que li recentemente que me veio à cabeça e, além de servir de inspiração, tem a ver com esse clima de fim de ano, planos, futuro, etc. Ela diz o seguinte:

“Há gente à espera da pessoa na qual você está se transformando”

Significa???

Significa que cada dia é um aprendizado, cada dia aprendemos a amadurecer com as coisas que nos acontece, com as pessoas que passam pela nossa vida, com as atitudes e decisões que tomamos. E tudo isso é importante e necessário para nos transformar na pessoa que seremos no futuro!

Acontece que o futuro é hoje... Enquanto esperamos pelo amanhã, ele já está aí, acontecendo! Portanto, essa gente que está à espera do pessoa na qual você está se transformando é a “gente” que convive com você diariamente, é você mesmo que espera ser melhor amanhã, mas que já está sendo melhor hoje, vivendo hoje, se transformando hoje.

Por isso, permita-se transformar hoje, mudar hoje, aprender hoje e enxergar que não tem ninguém que te espera lá na frente, as pessoas estão na sua vida hoje, e você deve valorizá-las hoje, porque o amanhã não existe! O amanhã é hoje!

Então, pode fazer todos os planos que você quiser para 2012, mas não esqueça que eles se realizarão sempre no presente, nunca no futuro. Não espere chegar um novo ano para viver, viva hoje!

Trilha sonora: Moves Like Jagger - Maroon 5 featuring Christina Aguilera

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

O SOM DO SILÊNCIO



Chega um momento na vida que aprendemos que determinadas coisas ou atitudes realmente não têm explicação e que se ficarmos insistindo nisso só continuaremos parados no tempo.

Chega um momento na vida que é preciso admitir que determinados sentimentos ou pessoas simplesmente não nos fazem bem.

Chega um momento na vida que é necessário reconhecer que perdemos tempo demais com coisas que já não importam ou que nunca importaram de verdade.

Chega um momento na vida que devemos decidir entre arriscar outro caminho e enfrentar coisas novas ou continuar no mesmo caminho e ter sempre as mesmas coisas.

Chega um momento na vida que é preciso compreender que não podemos exigir dos outros mais do que eles podem dar. E que não podemos dar aos outros o que ainda não estamos preparados.

Chega um momento na vida que o silêncio é que nos fala tudo aquilo que sempre quisemos ouvir!!!

É muito difícil dar a cara para bater, enfrentar nossos medos, receios, traumas, angústias, dizer tudo que pensamos e sentimos. Dá mais medo ainda do retorno, da reação que podemos causar quando decidimos "nos despir".

Mas a vida é isso, né. Que sentido teria estar aqui se não fosse simplesmente para VIVER! E viver é tudo isso, é sentir, é amar, é arriscar, é enfrentar, é falar! Isso é a vida!

Muitos de nós só existem, são meros figurantes da vida, chegam, ficam e se vão, mas não vivem.

Eu me arrependeria profundamente se chegasse à conclusão de que até hoje apenas existi. E, apesar de achar que fiquei algum tempo "parada no tempo", posso afirmar que vivi muito! Sempre disse o que penso e sinto, sempre fiz o que me deu vontade, sempre lutei por aquilo que achei que valia a pena, apesar de algumas vezes estar errada!

E isso é a vida, pelo menos é o que eu penso!

Muitas vezes é preciso sim levantar a cabeça, enxergar apenas nossas qualidades, reconhecer nossa importância e acreditar que temos o mesmo direito que os outros de ser feliz! É meio "conto de fadas" o que vou dizer, mas é real, de nada adianta querermos uma coisa se não acreditarmos que aquilo pode mesmo acontecer, que somos merecedores!

Outro clichê bem real: não se pode colher morangos se você plantar abacaxis! Cada um tem exatamente aquilo que merece. É a lei do retorno. Então, se algo aí dentro te garante que você merece coisas boas, espere por coisas boas, pense em coisas boas e as coisas boas acontecerão!

Porém, fique atento, porque às vezes as coisas boas podem estar ao seu lado, acontecer na sua frente, e você nem vai notar se não estiver aberto para elas. A vida dá sinais de várias maneiras e até mesmo o mais profundo dos silêncios pode ser o sinal mais alto de que você precisava para mudar sua vida!!!

Por hoje é só!

Trilha sonora: "Don't Cha", Pussycat Dolls. Sem culpa, sem encheção de saco, sem críticas, com razão e, o melhor de tudo, sem sentimento!!! Tks, God!

terça-feira, 11 de outubro de 2011

BLÁ BLÁ BLÁ... E DAÍ?



A ideia era escrever um post sobre gente chata, rabugenta, mal-humorada que não sabe enxergar as coisas boas da vida ou que não são felizes e também não querem que a gente seja! Mas... de repente o foco mudou, não muito, mas mudou.


Quantas e quantas milhares de vezes você já ouviu alguém reclamando de um determinado problema? Seja por conta de dinheiro, uma crise familiar, um rolo sentimental, uma briga com um amigo, enfim, motivos "grandes" ou "pequenos" (cada um sabe o tamanho de seu problema). Pois bem, algumas vezes essas pessoas têm mesmo razão, o caso é complicado, exige paciência, jogo de cintura, fé, sabedoria, humildade, amor, enfim, toda a junção de grandes sentimentos. Mas quantas e quantas vezes o tal "problema" era algo que poderia ser resolvido numa boa, com uma conversa, com um pedido de desculpas, com um gesto de carinho...? Porém, o ser humano, muito inteligente, insiste em complicar o que a vida pinta simples!


Às vezes as pessoas reclamam que a vida está uma merda, que nada sai do lugar, que tudo é igual, mas a gente não vê o "ser" mexer uma palha para as mudanças acontecerem.


Outras lamentações vêm de pessoas que dizem não encontrar o "amor ideal", mas elas não são capazes de enxergar meio palma à frente dos olhos e ver que, talvez, o "amor ideal" esteja alí, na cara delas.


Quantas reclamações não ouvimos sobre o fato das pessoas serem falsas hoje em dia, de não poder se confiar em ninguém...? Meu amigo, se alguém não é digno de sua amizade, se alguém pisou feio na bola com você, o que essa pessoa ainda está fazendo na sua vida? Vai ficar conservando "amizade" com um atraso de vida desses para quê??? Acorda! Respeito, caráter, consideração e educação vêm de berço, se a pessoa até hoje não sabe o que é isso, mesmo com todas as lições que a vida ensina, sinto muito, não podemos ser eternos babás de gente imatura!


Falar, falar e ficar de braços cruzados esperando o mundo resolver todos os seus problemas é muito fácil! Por aí está cheio de gente murmurando "BLÁ, BLÁ, BLÁ", falam, falam o tempo todo, mas não têm nada a dizer. Já experimentou dar um basta no que não te faz bem? Consequências? É claro que elas virão, nada que fazemos é em vão, sempre existirão consequências! Mas antes aguentar o resultado de uma escolha sua do que ficar inerte esperando um milagre acontecer para mudar sua vida! Deus não opera milagres sozinho, Ele precisa de nós e não somos simples instrumentos de suas vontades, temos que ser merecedores de suas bênçãos.


Dar o primeiro passo pode ser muito difícil, complicado e doloroso... mas depois dele a caminhada fica muito mais fácil! As mudanças sempre começam de dentro para fora, com calma, um dia após o outro e quando você se dá conta, tudo à sua volta está se transformando.


Lembre-se: quando a gente muda, tudo muda com a gente!

sábado, 17 de setembro de 2011

It's times like these...




O que me motivou a escrever este post foi a música "Times Like These", do Foo Fighters.

Mas o que me inspirou mesmo foi um pensamento feio, bizarro, muito triste, porém incentivador que eu tive há alguns dias.

Nunca é fácil se adaptar às mudanças, sejam elas quais forem. Tudo que é novo nos causa medo, insegurança e tensão, mas mudar é um processo natural e necessário da vida.

Diante de muitas mudanças impostas e de outras feitas por livre e expontânea vontade, alguns pensamentos e sentimentos sombrios tomaram conta do meu pequeno ser recentemte.

Era uma sensação de fim de novela, de filme, de seriado, enfim, o final de alguma coisa. Era como se não houvesse mais lugar para mim no mundo ou como se eu já tivesse cumprido as minhas missões aqui e fosse a hora de partir. O caminho tinha chegado ao final, não tinha mais para onde ir ou o que fazer.

Eu sei que é triste e talvez até meio mórbido. Confesso que me assustei, afinal, eu sou um ser que ama viver!

Mas eu aprendi que quando a gente sente que alguma coisa está "errada" ou fora do "normal" conosco devemos parar tudo, olhar para dentro e identificar de verdade o que está acontecendo. Foi o que eu fiz, com a ajudinha de alguns anjos que chamamos de amigos e irmãos!

Ah, meus caros, foi aí que eu me dei conta que esses pensamentos "assustadores" eram somente o indício de que as coisas estão realmente mudando, um ciclo está se encerrando e, com isso, deixando espaço para outro se iniciar.

Como eu disse no começo, é muito difícil lidar com as mudanças, afinal, mudar significa deixar algumas coisas velhas para trás e dar espaço para as coisas novas chegarem. Não é um processo simples, porém, as mudanças são necessárias e essencias para nosso crescimento espiritual e pessoal.

Eu me senti aliviada por entender que aqueles pensamentos tristes de "não tem mais lugar pra mim nesse mundo" significavam apenas que o meu mundo é outro agora, esperando que eu conquiste o meu lugar nele e desfrute-o da melhor maneira possível. E essa conquista só irá se concretizar se eu acreditar que posso cravar meu nome nesse novo mundo, que sou capaz de viver uma nova vida, uma nova fase e que, acima de tudo, sou merecedora de todas as coisas boas e maravilhosas que esse mundo pode me proporcionar.

Em tempos assim, de pensamentos loucos e muitas vezes tristes, é que aprendemos a viver novamente, em tempos assim é que aprendemos a amar novamente, em tempos assim é que aprendemos a aprender novamente. Em tempos assim e desse tipo de pensamento é que somos incentivados a alçar voos mais altos novamente!

Bom, a trilha não poderia ser outra, né: "Times Like These" - Foo Fightes. ;-)

PS: que fique bem claro que eu nunca, em hipótese alguma pensei em suicídio, tá. Eu já falei que serei o ser que vai reencarnar mais rápido nesse mundo, eu AMO viver! :-)

domingo, 4 de setembro de 2011

TPM: Tempo Para Melhorar!





Sim, uma mulher de TPM é o cão chupando manga! A gente não quer nem olhar no espelho com medo de morder a si mesma.

Aí vocês vão me dizer que esse post é só para mulheres, né. Não, não! Homens, leiam, vocês podem aprender também!

Eu peguei uma fase dessas para escrever porque não vivo apenas de momentos de calmaria, afinal, sou humana e mulher, com muito orgulho. Nesses famosos dias negros nos sentimos feias, cansadas, ficamos chatas, mau-humoradas, bravas, insuportáveis e perigosas. Somos capazes de matar alguém pelo simples fato de olharem para nós. A única coisa que queremos é nos jogar numa cama de chocolate.

Então, eu me peguei pensando o seguinte, ao invés de matar alguém, que não seria uma coisa muito legal de acontecer, seria melhor tentar (vejam, eu usei "tentar" porque não posso garantir sucesso numa missão dessas, tá) usar esses dias para fazer uma limpeza?!?! Sim, uma limpeza interna. Já que, aparentemente, está tudo "ferrado" mesmo, que tal usar esses sentimentos para colocar numa balança tudo que não nos faz bem e tentar mudar?

Você pode colocar a cólica junto com uma insatisfação profissional, o inchaço agarrado com um desafeto, a dor de cabeça com um problema familiar, o nervoso juntinho da falta de grana e assim por diante. Então, pensa que, assim como os sintomas da TPM, todos esses outros "incômodos" também precisam acabar! Claro que não vão bastar remédios e cinco dias (fazendo uma média, tá), você vai precisar de um esforcinho maior. Mas o importante é ter claro em sua mente que tudo é fase, nada dura para sempre, nem mesmo o pior dos problemas ou a mais terrível das TPM's.

Por isso, no lugar de usar a sigla TPM como Treinada Para Matar, eu resolvi usá-la como Tempo Para Melhorar. Não posso garantir a eficácia, afinal, cada uma sabe onde mais aperta a sua TPM, mas posso dizer que ajuda muito, viu!

Ah, e para vocês homens, da próxima vez que se depararem com uma mulher nesses dias, por favor, pensem que ela pode estar num processo evolutivo que renderá grande melhora, portanto, sejam pacientes e nos aturem, tá! ;-)

A trilha sonora de hoje é "Cruisin" - Gweneth Paltrow & Huey Lewis. Linda canção, além de acalmar também!

domingo, 17 de julho de 2011

SENTIR!



Gente, meu filho vai fazer aniversário, um ano de blog, como passa rápido!


Tantas coisas aconteceram neste um ano. Muitas mudanças, muitas novidades, muitos sorrisos, algumas lágrimas, muitas surpresas, algumas decepções e muito aprendizado.


Fazia tempo que eu não passava por aqui para postar algo. Digamos que a vida lá fora anda bem corrida e bastante interessante também, mas é bom vir aqui de vez em quando refletir um pouco e dividir meus pensamentos loucos com vocês.

Hoje eu quero escrever sobre o ponto de interrogação que é o ser humano. A gente nunca sabe o que se passa na cabeça e muito menos no coração das pessoas. Às vezes, não conseguimos saber nem o que se passa dentro de nós, como podemos adivinhar o que vai dentro dos outros?


A verdade é que tentar entender isso é perda de tempo. Só não vamos conseguir, como também podemos enlouquecer. Claro que dá raiva quando, por exemplo, um ser bipolar cruza o caminho da gente fazendo parecer que não temos controle nem dos nossos próprios pensamentos. Mas vai adiantar questionar, brigar, discutir? Não! Todos nós temos uma bagagem de acontecimentos, sentimentos e emoções dentro de nós, coisas que aconteceram em nossas vidas e que deixaram marcas eternas. Ninguém é hoje o que era ontem e nem o que será amanhã. Cada dia agrega um pouquinho de conhecimento, de lição, de sentimento, de emoção em nossa existência.


O jeito é tentar conviver e pensar que temos que aproveitar o melhor de cada pessoa, e também tentar dar o melhor de nós, pois no fim das contas é só isso que vai valer a pena. Proporcionar bons sentimentos ao próximo é o melhor que podemos fazer, afinal, como dizem por aí, a vida é uma reflexo do que você faz para os outros!


Portanto, se você quer um conselho eu sugiro: faça as pessoas se sentirem bem na sua presença! O sentir é o mais importante! Como diz o ditato: "as pessoas esquecem o que você faz, as pessoas esquecem o você fala, mas ela jamais esquecem o que você as faz sentir". Sentimentos são eternos, nem a mente pode apagá-los, pois eles são cultivados no coração!


Hoje não tem trilha sonora, gente. Às vezes o silêncio também é uma ótima música! ;-).

segunda-feira, 16 de maio de 2011

COMO É DIFÍCIL...


Se inventaram alguma coisa mais difícil do que perdoar, graças a Deus, ela ainda não é de nosso conhecimento.

Não sei para vocês, afinal o nível de evolução espiritual de cada ser é diferente, mas para mim o exercício de amadurecimento mais complicado deste mundo é o perdão, e não tenho medo e nem vergonha de admitir isso. É difícil, é complicado, é demorado e é doloroso perdoar.

Vai dizer que é fácil olhar para alguém que deu aquela pisada na bola com você e dizer: "Beleza, acontece com todo mundo, já passou, você 'ferrou' com a minha vida, mas tudo bem, eu te perdoo". Ah vá! Se você consegue fazer isso numa boa, de verdade, eu te dou meus parabéns mais sinceros porque é um feito para poucos.

Mas o que muitos de nós não sabemos é que o exercício do perdão não começa com você perdoando o próximo, mas sim com você perdoando primeiro a si mesmo. Eu demorei muito, mas muito tempo mesmo para entender isso. Quando a gente guarda raiva, mágoa ou rancor de alguém, na grande maioria das vezes todos esses sentimentos foram causados porque nós mesmos deixamos que acontecessem coisas que resultassem nesses sentimentos. Isso chama-se "assumir a responsabilidade pelas coisas que acontecem em nossa vida". Fácil admitir isso? Não mesmo! Mas o fato é que somente nós somos culpados pelas merdas que acontecem em nossa vida, nós fazemos as escolhas, nós decidimos o caminho, nós tomamos as decisões, então nós somos responsáveis pelas consequências.

Às vezes o mundo inteiro está alí nos mostrando que aquele não é o caminho, mas a gente insiste, a teimosia impera e a gente continua batendo naquela tecla, aí é claro que vai terminar mal. O problema é abrir os olhos, acordar pra realidade, cair do 30° andar, perceber que o castelinho de areia desmorou e, pior de tudo isso, admitir que a culpa foi única e exclusivamente nossa e de mais ninguém. Afinal, é muito mais fácil colocar a culpa nos outros, não é mesmo? Assim, além de escapar da responsabilidade, ainda saímos como vítima.

Mas a verdade é que agir assim só atrasa a nossa vida. Muito melhor seria olhar para o espelho, respirar fundo e dizer: "É, você é um burro mesmo, fez merda, agora vai aguentar as consequências, mas, quem nunca errou nesse mundo?". Admitir o erro, enxergar a realidade, perdoar-se, entender que todos nós fazemos escolhas erradas, que todos temos o direito de nos arrepender são os primeiros passos para perdoar o outro, seja lá pelo que a gente ache que ele tenha feito de errado, ou simplesmente perdoar para tirar do coração sentimentos ruins como mágoa, rancor, raiva, sentimentos que só nos fazem andar para trás.

Leve o tempo que for (apesar de que eu aconselho você a não demorar muito, afinal, a vida passa rápido), mas perdoe. Você vai sentir um alívio sem igual, faz bem para a alma e para o coração!

Bom, por hoje é isso, gente. A trilha deste post é o CD "To The Sea", do maravilhoso Jack Johnson. Só para constar, vou no show dele no próximo sábado! ;-)

quinta-feira, 28 de abril de 2011

SABER AMAR...


Hoje, enquanto jantava com a minha mãe e víamos a novela, ela, em cima de uma cena que estava passando, falou exatamente assim: “Outro dia o padre falou que a gente tem que amar o próximo sem esperar nada em troca, sem esperar que a outra pessoa também nos ame... porque as pessoas fazem suas escolhas e não são obrigadas a nos amar só porque nós as amamos”. Eu já queria escrever um post meio parecido com o assunto, mas me faltava um empurrãozinho, aí mamãe ajudou...rs.

Eu também estou com uma música na cabeça há alguns dias, aliás, é ela que dá título a este texto: “Saber Amar – Paralamas do Sucesso”.

O que seria de nossa vida, de nossas lembranças, de nossos pensamentos, de nossas emoções se não fosse o amor, né? Teríamos um vazio absurdo dentro de nós que nada poderia preencher.

É claro que, em nome do famoso “amor”, fazemos muitas loucuras, muitas burradas, muitas merdas, tomamos atitudes insensatas, desnecessárias, descabidas, mas nesses casos o amor é apenas uma desculpa, uma válvula de escape para o verdadeiro sentimento por trás dessas atitudes que é a paixão. Ah, a paixão, é uma delícia quando acerta a gente do jeito certo, né, mas é uma lástima quando o cupido erra o alvo, meu Deus, dá vontade de matar aquele anjinho nu desgraçado com aquela flecha descontrolada!

O amor tem sua pitada de paixão, é claro, isso é necessário, é essencial, todo amor, seja ele de casal, de pais e filhos, de irmãos, de amigos, precisa ter esse toque de paixão para temperar, para equilibrar, para dosar a calma, a tranquilidade, a segurança que o amor proporciona.

Amar é enxergar as pessoas como elas são, com todos os defeitos e qualidades, e continuar gostando delas mesmo assim. Amar é lembrar dos bons momentos e até das horas difíceis divididos com determinada pessoa e se emocionar com essa recordação. Amar é perdoar um deslize, um erro, uma falha e aceitar que não existe perfeição humana. Amar também é respeitar, ter consideração pelos sentimentos alheios, ser sincero nas palavras e nas atitudes para evitar mágoas. Amar é olhar em volta quando se está rodeado das pessoas que gosta e pensar: EU SOU FELIZ!

Saber amar é, lá na frente com seus “enta” e tantos anos, poder olhar para trás e dizer: MINHA VIDA VALEU A PENA!

Bem, meus amigos, acho que é isso. Espero que tenham gostado do texto sobre o amor...rs...Ah, e só para constar, ele não foi escrito apenas porque eu me sinto apaixonada neste momento, afinal, quem me conhece de verdade sabe que eu sou uma pessoa constantemente apaixonada! ;-)

A trilha sonora não poderia ser outra, né: http://www.youtube.com/watch?v=2lC3df5BaA4

segunda-feira, 4 de abril de 2011

VOCÊ TEM MEDO DO QUÊ?


Pensei que já tivesse feito um post sobre MEDO, mas vi que não e achei que esta seria uma hora bem propícia para isso!

Medo de morrer, medo de ser assaltado, medo de sofrer algum tipo de violência, medo de perder alguém que amamos, medo de ficar sozinho, medo de tomar uma decisão, medo das consequências, medo do escuro, medo de altura, medo de algum bicho, medo de palhaço, medo de arriscar, medo de viver! Todo mundo nessa vida já sentiu, sente ou vai sentir medo de alguma coisa!

Eu já disse muitas vezes que não tinha medo de nada, mas claro que não é verdade, eu sou humana, impossível não ter medo de nada. Todos nós temos nossos medos, nossas inseguranças, nossos receios, isso é natural do ser humano.

Não é errado ter medo, errado é se deixar dominar por ele, deixar um medo, seja ele qual for, tomar conta de você, de suas atitudes, de suas escolhas, te impedindo de viver, de arriscar, de dar a cara pra bater, de se jogar de cabeça na vida!

Eu já tive medo de muitas coisas: de ser quem eu realmente sou, de dizer o que sentia, de falar o que pensava, de falar a verdade, mas o tempo fez com que eu me desapegasse de todos esses medos. Hoje eu sou quem eu sou, falo o que penso, o que sinto, não tenho medo de mostrar para as pessoas quais são minhas verdadeiras intenções e sentimentos, afinal, se eu for sincera tenho certeza que, cedo ou tarde, serei compreendida.

Mas confesso que tem um medo que permanece em mim: o medo da falta! A falta de sinceridade, a falta de consideração, a falta de respeito, a falta de caráter, a falta de amor, a falta de humildade, a falta de carinho, enfim, a falta de sentimentos bons, verdadeiros, intensos, bonitos. Esse é um medo que me apavora!

Outro medo que me assusta muito também é o medo de ser verdadeiro, de deixar transparecer o que realmente somos. Ninguém é perfeito, todos nós erramos, nos arrependemos, queremos consertar, afinal, é da nossa natureza, estamos aqui para aprender. Mas triste é ver pessoas que querem sempre ser perfeitas, que querem sempre tentar consertar o mundo da pior maneira possível, com uma mentira, jogando a sujeira pra debaixo do tapete como se ninguém nunca fosse sacudi-lo um dia. É muito fácil se dizer honesto, sincero e santo quando nem todo mundo sabe a verdade que existe por trás dos fatos, difícil é confessar os pecados, dizer que errou, que se arrependeu, que foi fraco, que fez merda!

Para algumas coisas nunca haverá explicação e para alguns medos nunca haverá remédio. Talvez o tempo, que é muito sábio, possa consertar boa parte desses medos, mas somente para aqueles que querem, porque para pessoas que não conseguem enxergar o valor da sinceridade isso nunca fará sentido ou diferença!

Seja o seu medo qual for, jamais deixe que ele te impeça de ser verdadeiro, de ser sincero. Uma mentira pode fazer alguém feliz por um dia, por um mês, por um ano, por uma década, mas uma verdade traz felicidade eterna!

Acho que consegui expressar o que queria e, o mais importante, sem medo de ser julgada!!!

Trilha sonora de hoje: “The Best Thing About Me Is You”, Ricky Martin feat Joss Stone. Linda demais essa música, gente: http://www.youtube.com/watch?v=QsF42nK1-k8

quinta-feira, 10 de março de 2011

SURPRESA!!!


Para quem pensava que eu tinha abandonado meu filho, cá estou novamente, firme e forte!

Tenho certeza que algumas pessoas esperavam que eu fosse escrever antes e que seria um texto todo espalhafatoso, cheio de confetes e fogos de artifício! SURPRESA! Rsrs.

Bom, o post leva esse título porque eu quero falar um pouquinho dos acontecimentos da vida que nos surpreende, que nos causa esse sentimento de SURPRESA! Pode ser um acontecimento bom ou um não tão bom assim, pode ser uma surpresa que ganhamos ou que proporcionamos a alguém, pode ser uma surpresa que fazemos a nós mesmos. De qualquer forma ser surpreendido é algo, digamos, abençoado.

Afinal, quando a notícia é boa tudo vira alegria e felicidade, quando ela não é tão boa assim nos fortalece e ensina que devemos estar sempre preparados para as peças que a vida nos prega.

Agora, para mim, surpresa boa mesmo é aquela que fazemos a nós mesmos, ou seja, uma reação inesperada diante de um fato ou acontecimento, um sentimento que a gente achava que não existia e existe, ou que existe ainda, um sentimento que a gente jurava que ainda tinha e que na verdade já acabou, entre tantas outras formas de surpreender. Esse tipo de surpresa nos mostra o quanto somos complexos, únicos, especiais e como o nosso “EU” pode guardar tantas coisas boas que muitas vezes a gente nem sabia que existia.

A verdade é que ser surpreendido é sempre uma delícia! Eu agradeço a Deus por todas as surpresas proporcionadas a mim até hoje, todas mesmo, não recuso nenhuma, todas elas me alegraram e me ensinaram muito.

Sei que esse post será surpresa para muita gente que esperava outras coisas e sei também que ele vai cravar uma puguinha na orelha de tantas outras pessoas que vão ficar tentando decifrar o que eu realmente quero dizer. Bom, para todos vocês eu digo apenas uma coisa: deixem-se surpreender! É maravilhoso!

Bom, foi curtinho, mas espero que tenham gostado e eu prometo passar mais vezes por aqui.

A trilha de hoje é John Mayer com “Clarity”. Amo a voz desse cara, canta demais e uma das músicas dele é trilha sonora da minha vida: “Daughters”. Porém, não se apeguem à letra, não tem nada a ver, mas a melodia e o significado que representam para mim são únicos!



quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

CERTEZAS


Dizem por aí que a única certeza que temos nessa vida é o nosso encontro com a 'tão temida morte'! ("Tão temida" está no sentido irônico pra mim, afinal, eu não acho que tudo acaba com a morte).

Acredito nisso e fico feliz que, com tantas coisas no mundo, a única certa mesmo é esta! Aprendi, com o tempo e com as experiências vividas até agora, que nada, absolutamente nada neste mundo é 100% certo! As coisas, pensamentos e principalmente pessoas e sentimentos podem mudar assim, de repente, do nada e do dia para a noite. Alguns dariam a isso o nome de "inconstância". Eu prefiro definir como: "surpresas do ser humano", quando não "surpresas da vida". Ah, sim, meus caros, porque a vida está sempre nos pregando peças, né.

Ser humano é isso! É deixar-se guiar pelos sentimentos, emoções e até mesmo pela razão às vezes, que mesmo sendo tão sensata também nos surpreende. Ser humano é gostar e desgostar, amar e odiar, querer e não querer, ir e ficar, agir e não pensar, enfim, é ser inconstante, único e acima de tudo verdadeiro consigo mesmo e com os outros.

Às vezes muitas pessoas são julgadas por suas atitudes impensadas, insensatas ou desajuizadas perante o que temos como certo e errado! Mas, como disse Jesus (olha a autoridade, hein): "Quem não tiver pecado que atire a primeira pedra". Portanto, não é errado mudar, querer ou deixar de querer, virar o mundo de pernas para o ar do dia para a noite!

Pensa o quanto seria chato, insuportável e previsível se tivéssemos certeza de tudo que está prestes a nos acontecer? Onde ficaria aquela emoção da surpresa, de um sorriso expontâneo, de um coração aceleradamente descontrolado, de um beijo roubado, daquele frio na barriga por alguém descobrir uma merda que fizemos?...rs...Sem graça demais, né.

O mais importante na vida, como eu sempre digo, é viver intensamente, aproveitar cada minuto e aprender com tudo que nos acontece! Não queira ter certeza de nada, apenas desfrute da dádiva divina que é a vida.

Ah, e não esqueça de jamais cuspir pra cima ou dizer que de tal água não beberás. Você nunca sabe o que pode acontecer no dia de amanhã! ;-)

Para terminar, uma frase bem básica de Ghandi:

"Viva como se fosse morrer amanhã, aprenda como se fosse viver para sempre".

Post rapidinho, me deu vontade de escrever algo sobre "Certezas" e vieram essas palavras em mente. Espero que tenham gostado!

Trilha: Use Somebody - Kings Of Leon. Adoro essa música!
Link: http://www.youtube.com/watch?v=LWhairF_DS8

domingo, 16 de janeiro de 2011

MESMO CAMINHO=MESMO DESTINO


Primeiro post de 2011. Pensei em tantos assuntos para falar aqui, mas sinceramente nenhuma deles me interessou de verdade, a ponto de querer dar toda essa importância a eles.

Já falei muito aqui sobre aproveitar a vida, sobre pensamentos positivos, sobre viver intensamente o presente, sobre independência. Falei das amigas e dos amigos, da família, dos amores, das aventuras, das viagens, etc.

A verdade é que começo de ano deixa a gente meio assim, perdido, apreensivo, sem saber o que nos reserva cada dia que virá por aí. Algumas coisas são garantidas: as chuvas de verão que já estão aí, a farra no carnaval, o chocolate na Páscoa, as comidas deliciosas nas festas juninas e julinas, as viagens nos feriados prolongados, as baladas de niver dos amigos, as novidades no trabalho, aquelas tardes chuvosas e frias no inverno que podem ser acompanhadas por um bom fondue, enfim, coisas que temos quase certeza que acontecerão!

Mas...o que estamos fazendo para que 2011 não seja recheado apenas por essas coisas triviais? Eu já falei muito sobre mudança aqui e tem uma frase sobre esse assunto que é muito sábia, diz assim: "Quando a gente muda, tudo muda com a gente". É uma bela de uma verdade. Às vezes a vontade de mudar é gigante, mas só a vontade, longe de se tornar uma ação, porém nada sai do lugar se não dermos a oportunidade ou o empurrão para as coisas se moverem!

Eu estou caminhando nessa direção....tirar as mudanças do papel e colocá-las em prática, como diz uma outra frase bem propícia também: "Se quer algo diferente, faça algo diferente". Andar pelo mesmo caminho vai levar sempre ao mesmo destino. Se quer um destino diferente, que tal arriscar outro caminho, outra direção?

Bom, esse é o recadinho para o começo de 2011: MUDANÇA!

Tenho que terminar com a frase do poema "Morre Lentamente", do incrível Pablo Neruda:

"Morre lentamente quem se transforma em escravo do hábito, repetindo todos os dias o mesmo trajeto, quem não muda de marca, não se arrisca a vestir uma nova cor ou não conversa com quem não conhece."

Hoje não tem trilha sonora, mas estava ouvindo novamente "Teus Olhos", da Ivete com Marcelo Camelo mais cedo. Música linda!

Porém, eu recomendo uma música ótima para acompanhar a leitura deste post: "Metamorfose Ambulante", do grande Raul Seixas. "Eu prefiro ser essa metamorfose ambulante do que ter aquela velha opinião formada sobre tudo..." rs.

Até a próxima! Beijos.