segunda-feira, 5 de novembro de 2012

O amor...


Eu tinha feito um texto falando sobre dias cinza e dias azuis... Mas achei muito “down”, e isso é algo que não combina comigo mais do que algumas horas!

A gente passa por muitas coisas nessa vida, né? A gente sofre, a gente se diverte, a gente briga, a gente ri, a gente chora, a gente discute, a gente discorda, a gente grita, a gente odeia, a gente ama...é, a gente ama!

Amar é tão bom que eu ando desejando que todo mundo possa sentir isso intensamente, nem que seja uma única vez na vida. É porque tem gente que tem dificuldade de amar, né. Mas peraí, alguém aí sabe exatamente o que é o amor? O que é amar alguém? Dizem que o amor é algo leve, tranquilo, suave, que liberta, que não prende, que deixa livre, que se ele existir mesmo, a pessoa volta. É, pode ser, mas como eu vou querer longe de mim alguém que eu amo? Impossível!

Há quem diga que o amor machuca, fere, magoa...mas, como dizia Renato Russo, se é amor de verdade, não vai fazer sofrer, afinal, viver é melhor do que sonhar e eu sei que o amor é uma coisa boa!

Há quem diga que o amor é fogo que arde sem se ver, é ferida que dói e não se sente, mas eu me pergunto: será o amor um sentimento que nos causa sensações que não conseguimos “sentir”?!?! Creio que não, creio que todos os sentimentos que o amor nos causa são intensos, fortes, marcantes, únicos, portanto, aguça todos os sentidos intensamente.

Há quem diga que o amor não se define, que não sabemos exatamente o que é o amor e nem mesmo se ele existe. Pois eu digo, não seria possível dar uma definição melhor para um sentimento tão lindo, gostoso, gratificante e maravilhoso que não fosse “NÃO MORTE”. O amor é vida, é a vida em seu estado mais puro, intenso e divino!

Ah, o amor... o amor é para todos, está ao alcance de todos, é dado de graça, de coração, de corpo e de alma. Quem passa pela vida e não dá e nem recebe pelo menos um pouquinho de amor, não pode dizer que, de fato, viveu!!!

Trilha: Like A Star – Corinne Bailey Rae

Nenhum comentário:

Postar um comentário