terça-feira, 25 de junho de 2013

I'M BACK!


Quatro meses sem escrever. Bela blogueira, bela jornalista, parabéns dona Simone. Estava lendo os posts antigos e me dei conta de que o blog vai fazer aniversário no próximo mês: 3 aninhos. Passou rápido demais, muitas coisas aconteceram nesses primeiros três anos de vida dessa loucura aqui, muitas mudanças, muitas surpresas, muitos sorrisos e muito aprendizado.

Vamos dizer que passamos por grandes provas de fogo, não é companheiro? Fomos surpreendidos e decepcionados, fomos vistos e ignorados, fomos admirados e odiados, fomos até plagiados, veja só que coisa interessante. Lembro como fiquei brava quando isso aconteceu! Como podia uma pessoa ser tão cara de pau a ponto de me copiar sem nem disfarçar?!?! É engraçado lembrar de tudo isso agora, sabe. Na época eu fiquei muito brava, mas no fundo, no fundo, eu gostei....afinal, a gente só copia aquilo que acha bom, não é? Mas, ainda bem que as coisas mudaram, que os rumos se acertaram e que nós duas percebemos que a vida é muito mais do que aquilo que esperávamos! Hoje, eu até admiro quem me plagiou, não é qualquer pessoa que enfrenta furacões e sai deles com força e vontade de recomeçar!

Estava lendo os posts sobre amizade que fiz...me traz felicidade saber que tenho amigos verdadeiros e eternos. Mas, ao mesmo tempo, dá um aperto no coração e aparecem muitos questionamentos, porém como eu já passei grande parte da minha vida tentando entender as coisas, hoje eu simplesmente me limito a respeitar e aceitar aquilo que não compreendo ou o fato das pessoas não me compreenderem. Afinal, como diz a música, “cada um de nós compõe a sua história, cada ser em si carrega o dom de ser capaz, e ser feliz”.

Eu também li as minhas várias tentativas de recomeçar, de reviver, de viver, de me libertar... Eu tentei me apegar a tantas coisas para fazer isso e não percebia que tudo que eu precisava estava dentro de mim: FÉ e AMOR! Eu aconselhava as pessoas a fazerem exatamente o que eu deveria fazer, porque é muito mais fácil sentar em cima do nosso rabo para falar dos outros, não é? Fui fraca muitas vezes, admito isso, fui burra também (é triste, mas também admito), mas o que me conforta nos meus deslizes é saber que eu sempre fiz tudo por causa do que eu sentia e não com a intenção de prejudicar ninguém. E é assim até hoje, e sou julgada da mesma forma, e sabe por que? Porque as pessoas acham muito mais fácil colocar a culpa dos problemas delas nos outros em vez de arcar com as consequências! Eu sei que fiz muitas merdas, não fujo da responsabilidade e também já me perdoei por isso! Rs.

Tento não julgar as pessoas pelo fato delas me julgarem, afinal, a gente não sabe qual é a bagagem do outro, e talvez seja mais viável achar um vilão para o problema do que achar a solução! Todos temos medos, fraquezas, coisas a aprender, passos para dar, experiências para viver, todos estamos exatamente no mesmo barco, o que nos diferencia é a forma e a velocidade com que remamos!

De tudo que eu escrevi até agora, fica a certeza de que uma hora tudo realmente se acerta, se encaixa, de que o amor vem àqueles que já o possuem, pois é impossível amar alguém sem amar a si mesmo, sem respeitar a si mesmo, sem aceitar os próprios defeitos e as próprias qualidades.

Eu continuo aprendendo, cada vez mais, ainda mais, mas de uma forma diferente, digamos que agora o aprendizado está com uma pitada verdadeira de amor, de carinho, de respeito, de companheirismo, de lealdade, de sentimento verdadeiro, de leveza, de intensidade e de sabedoria e de fé, acima de tudo!!!

Bom, para quem estava sem escrever há quatro meses, parece que foi um bom retorno!
  

Nenhum comentário:

Postar um comentário